Pequenas Felicidades Post #34



A semana passou rapidamente, mas eu amei! E cá estamos nós novamente participando da BC no Blog Botõezinhos , lugar de gente feliz, que semanalmente junta tudo de bom que aconteceu durante a semana e divide seus momentos classificando-os como Pequenas Felicidades.

Perceber a felicidade todos os dias é só uma questão de sutileza de alma. Aprender a olhar pela janela do coração é essencial.
                                                       

                                                         A Arte de Ser Feliz (Cecília Meireles)


Houve um tempo em que a minha
janela se abria para um chalé.

Na porta do chalé brilhava 
um grande ovo de louça azul.

Neste ovo costumava pousar
um pombo branco.

Ora, nos dias límpidos,
quando o céu ficava da mesma
cor do ovo de louça,
o pombo parecia pousado no ar.

Eu era criança,
achava essa ilusão maravilhosa e
sentia-me completamente feliz.

Houve um tempo em que a minha 
janela dava para um canal.

No canal oscilava um barco.
Um barco carregado de flores.
Para onde iam aquelas flores?
Quem as comprava?

Em que jarra... em que sala,
diante de quem brilhavam,
na sua breve experiência?
E que mãos as tinham criado?

E que pessoas iam sorrir de
alegres ao recebê-las?

Eu não era mais criança,
porém minha alma ficava
completamente feliz.

Houve um tempo em que a minha
janela se abria para um terreiro,
onde uma vasta mangueira 
alargava sua copa redonda.

À sombra da árvore, numa esteira,
passava quase o dia todo sentada
uma mulher, cercada de crianças.
E contava histórias.

Eu não podia ouvir, da altura da janela,
e mesmo que a ouvisse, não entenderia,
porque isso foi muito longe,
num idioma difícil.

Mas as crianças tinham tal expressão
no rosto, e às vezes faziam com as mãos arabescos tão compreensíveis, que eu participava do auditório, imaginava os assuntos e suas peripécias e me sentia completamente feliz.

Houve um tempo em que na minha janela havia um pequeno jardim seco.

Era um tempo de estiagem,
de terra esfarelada,
e o jardim parecia morto.

Mas todas as manhãs vinha um pobre 
homem com um balde e em silêncio,
ia atirando com a mão umas gotas 
de água sobre as plantas.

Não era uma rega:
era uma espécie de aspersão ritual,
para que o jardim não morresse.

E eu olhava para as plantas,
para o homem, para as gotas de 
água que caíam de seus dedos magros
e meu coração ficava
completamente feliz.

Mas, quando falo dessas pequenas
felicidades certas, que estão diante
de cada janela, uns dizem que essas
coisas não existem, outros que só
existem diante das minhas janelas
e outros finalmente, que é preciso
aprender a olhar, para poder vê-las assim.


Então, gostaram? É assim que eu vejo, é assim que eu sinto, e sinto tanto pelas pessoas que pensam que essas coisas só exitem diante da minha janela.








                                                       

15 comentários:

ღღღღ Cici ღღღღ disse... {Responder}

Que lindo... amei!!
Pois é, depende muito da forma como vemos as coisas, né! O importante é ver sempre pelo lado positivo.
Um ótimo findi!
Bjns
:)

Camila Rosa disse... {Responder}

Coisa boa ,saber que o simples nos basta!
Beijo bom final de semana

Gabrielle de Almeida Ramos disse... {Responder}

Que lindo esse poema da Cecília Meireles.
Faz a gente voltar na infância.
Boa sexta!
Beijos.

Edna Sampaio disse... {Responder}

Oi Cristin!
Q lindo!!
adorei...
Bjs!!!

Alexsandra Helga disse... {Responder}

Na minha janela existem...
Beijos e um lindo final de semana...
http://www.meusamoresvariedades.blogspot.com.br/

Lola disse... {Responder}

Que legal Cris! Vou copiar o poema...lindo!
Bjs

Kellen Bittencourt disse... {Responder}

Oii Cristin, saudades de ti, adorei o texto, nos faz pensar em tudo que vivemos tbém, muitas alegrias sempre p vc! Bjooos

Fah disse... {Responder}

Cristin, lindo texto! Copiado! E realmente, quanto às pequenas felicidades, 'é preciso
aprender a olhar, para poder vê-las assim.' Beijos.

Sheyla - DMulheres disse... {Responder}

Ô mulher, que poema perfeito e lindo da Cecília.. é preciso mesmo ver tudo ao nosso redor pela janela da alma. Amei!!

Mil bjokas no (L)e bom final de semana.

EdeEtienne disse... {Responder}

Oi, Cristin! Lindo este poema da Cecília Meireles. Gostei muito! Ótima escolha. Bjs, Etienne.

Cláudia ♥ disse... {Responder}

Lindo!
Adorei sua visita...venha sempre.
Bjs enormes no ♥ e que sua semana seja mega abençoada =)

Adriana Balreira disse... {Responder}

Cris,
Não conhecia essa poesia da Cecilia Meireles, linda mesmo. Adorei
Beijos
Adriana

Marcia Lopes disse... {Responder}

passei pra te fazer uma visita.adorei o blog.beijos
http://chique-debonita.blogspot.com
http://artesanatodeluxo.blogspot.com

Nina disse... {Responder}

Cecília Meireles é maravilhosa.
Estou seguindo.
Beijos

www.tuorganizas.com

Camyli Alessandra disse... {Responder}

Muito bonita a poesia e adorei o seu cantinho.

Postar um comentário

Leia as regras:
► Os comentários são lidos e moderados previamente.
► Publicamos aqueles que respeitam as regras abaixo:

• Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites;
• Para parcerias, entre em contato;
• Não inclua links desnecessários no seu comentário;
• Comentários ofensivos, difamatórios e preconceituosos serão ignorados;

Com relação aos posts:
• Nos comentários, sua dúvida pode estar respondida;
• Qualquer dúvida, entre em contato;

• Para templates personalizados, solicite orçamento.

OBS: Comentários não refletem a opinião das autoras do Blog.

^
Beautiful Girls ® | © 2011 | Layout por Kakau com Limão.